Tarde Demais

Técnico com 62 arquivos de pedofilia é condenado a 4 anos de prisão no semiaberto

Eletrotécnico foi preso durante Operação Luz da Infância II

17/03/2020 08h51
Por: Redação
Fonte: midiamax
71
Policiais analisam material em prisão (Imagem ilustrativa)
Policiais analisam material em prisão (Imagem ilustrativa)

Preso durante a Operação Luz da Infância II, um eletrotécnico foi condenado a 4 anos e seis meses de prisão e 22 dias-multa por armazenar 62 arquivos contendo imagens de crianças envolvidas em atos sexuais. A sentença foi publicada no Diário do TRF 3 (Tribunal Regional Federal da 3 Região) desta terça-feira (17).

O homem cumprirá a pena em regime inicial semiaberto e pagará a multa, com valor de 1/30 do valor do salário mínimo vigente à época da prisão, em 2018. Não cabe substituição da pena por restritivas de direito.

Celulares, câmeras e notebooks apreendidos deverão ser devolvidos ao réu. De acordo com a ação, o homem foi preso em flagrante no dia 17 de maio daquele ano ao trocar fotografias e vídeos de crianças.

O Inquérito Policial apontou que o Departamento de Inteligência Policial identificou conexões de internet potencialmente usadas para download e armazenamento de material contendo arquivos digitais com
cenas de sexo explícito envolvendo crianças e adolescentes, com atividade de compartilhamento desse material através da deep web por meio das sub redes P2P, que possibilitou a troca de arquivos entre computadores sem
controle do material compartilhado.

“Localizaram-se conexões utilizadas para realizar o download de arquivos de pornografia infantil, possibilitando-se identificar o usuário,modo pelo qual se chegou ao denunciado. Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão, foi realizada uma pré-análise no equipamento notebook Dell pelo investigador de polícia e engenheiro da computação, no qual se constatou o armazenamento de várias imagens e vídeos de cenas de sexo explícito e pornografia com crianças”, diz a denúncia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.