coronavirus2

Bope, corregedoria e setor de inteligência da Polícia Militar terão novo comando

De acordo com o novo comandante da PM, as mudanças devem ser oficializadas na próxima semana

23/05/2020 12h10
Por: Redação
Fonte: campograndenews
46
Novo comandante da PM, coronel Marcos Paulo Gimenez fará mudanças na corporação. (Foto: Divulgação/PM)
Novo comandante da PM, coronel Marcos Paulo Gimenez fará mudanças na corporação. (Foto: Divulgação/PM)

Novo comandante da PM (Polícia Militar), o coronel Marcos Paulo Gimenez vai promover mudanças na corporação. Neste sábado (dia 23), o comandante confirmou ao Campo Grande News as alterações no DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Bope (Batalhão de Operações Especiais), Corregedoria-Geral, CPM (Comando de Policiamento Metropolitano) de Campo Grande, diretoria de Inteligência e na PMRE (Polícia Militar Rodoviária Estadual).

As mudanças devem ser oficializadas no Diário Oficial do Estado entre segunda e terça-feira. “É um efeito cascata. Até mesmo porque sai do DOF e é preciso fazer alinhamentos”, diz Marcos Paulo.

O Departamento de Operações e Fronteira será assumido pelo tenente-coronel Wagner Ferreira da Silva, atual comandante da polícia rodoviária.  O novo corregedor-geral será o coronel Givaldo Mendes de Oliveira.  Em Campo Grande, o Comando de Policiamento Metropolitano fica a cargo do coronel André Henrique de Deus Macedo.

Para a Diretoria de Inteligência, será nomeado o tenente-coronel Franco Alan da Silva Amorim, atualmente responsável pelo BPTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito).

O comando da polícia rodoviária vai ser assumido pelo tenente-coronel Wilmar Fernandes, que hoje comanda o Bope (Batalhão de Operações Especiais).  O comando do Batalhão de Operações Especiais será assumido pelo major Vinícius de Souza Almeida, atual subcomandante do Bope.

O Batalhão de Choque segue sendo comandado pelo tenente-coronel Marcus Vinícius Pollet.

A troca no comando da PM foi oficializada na manhã de ontem. Após 34 anos de serviço, o coronel Waldir Ribeiro Acosta foi para a reserva remunerada. Marcos Paulo Gimenez passou a comandar efetivo de cinco mil policiais na ativa.

Há uma semana, a corporação voltou a ser alvo de operação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) contra a Máfia do Cigarro, com a prisão de sete oficiais.

“A operação foi em conjunto com a Polícia Militar. É logico que não podemos entender como normalidade, mas a porcentagem é pequena e a grande maioria da tropa é comprometida”, afirma o novo comandante. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.