mascara

Paciente do Hospital Regional de Ponta Porã recebe alta após 11 dias de internação para tratar da Covid-19

Sete pacientes já se recuperaram do novo coronavírus no hospital; unidade é gerenciada pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) de Mato Grosso do Sul.

01/07/2020 17h42
Por: Redação
Fonte: Portal do MS
315

O Hospital Regional Dr. José de Simone Netto, em Ponta Porã, registrou na última terça-feira (30.06) alta da paciente Sabrina de Oliveira, 22 anos. Ela passou 11 dias internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em tratamento para forma mais grave da Covid-19. O hospital é referência na microrregião para casos do novo coronavírus e atende mais de 200 mil habitantes dos oito municípios da região sul do estado. Até esta quarta-feira (1º/07), sete pacientes já receberam alta após tratamento da doença.

“É uma grande vitória para todos nós a recuperação de cada paciente. A unidade está equipada com toda assistência multidisciplinar de médicos, enfermeiros e fisioterapeutas intensivistas 24 horas por dia, equipamentos de EPI adequados e capacitação constante dos colaboradores. A recuperação da Sabrina demonstra o esforço e trabalho em equipe. Vale lembrar que a doença atinge pessoas de várias idades, por isso é importante todos utilizarem medidas de prevenção”, afirmou o diretor-técnico Antônio Martinussi.

Mesmo sem comorbidades e doenças pré-existentes, Sabrina chegou à unidade com tosse, falta de ar e rapidamente evoluiu para a forma mais grave da doença. “Foram dias extremamente difíceis na UTI, mas consegui vencer. Agradeço a todos os médicos e enfermeiros que foram anjos na minha vida e auxiliaram na minha recuperação. Pensei que não pegaria a doença por ser jovem, mas o vírus não escolhe pessoa ou idade, previnam-se sempre que possível”, alertou Sabrina de Oliveira.

Referência

O Hospital Regional de Ponta Porã é referência para casos de Covid-19 e conta com 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). O estabelecimento adequou setor próprio para pacientes com sintomas respiratórios. Dentro dessa área há equipe específica com roupas e materiais de proteção individual e sala de estabilização respiratória com monitores e respiradores.

A unidade também criou um comitê de crise com o intuito de atualizar a equipe multidisciplinar, conduzir estratégias e protocolos para otimizar o atendimento e conter a disseminação do vírus. O comitê é presidido pelo médico infectologista Pablo Custódio, e conta com médicos e enfermeiros que realizam capacitações.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.