corona virus exemplo

Juiz eleitoral apreende HD de escola sob suspeita de 'votos filmados'

Urnas foram instaladas embaixo das câmeras do circuito interno; PF e Ministério Público foram acionados

18/11/2020 19h14
Por: Redação
Fonte: campograndenews
87

As filmagens do circuito interno de uma escola onde foram instaladas quatro seções eleitorais na cidade de Rochedo - localizada a 74 km da Capital - foram apreendidas pelo juiz César Luiz Miozzo, já que os equipamentos de segurança podem ter captado imagens de quem os eleitores votaram no domingo (15).

O caso aconteceu na Escola Municipal Polo do Saber, que atende a 34ª Zona Eleitoral, e foi denunciado por um vereador do MDB, sendo acompanhando por representante da escola, da PM (Polícia Militar) e da sigla adversária, o PSDB. O material apreendido será encaminhado para a PF (Polícia Federal).

 

Além disso, o Ministério Público já instaurou procedimento. Conforme relatado em termo de apreensão, o juiz eleitoral Cezar Miozzo foi chamado no domingo mesmo para ir ao local ao receber tal denúncia sobre a filmagem, levando o HD do computador da escola, onde ficam gravadas as filmagens do circuito interno.

Um técnico em informática foi chamado para fazer a retirada do equipamento apreendido "por medida de precaução e para eventuais atos investigatórios", já que as câmeras instaladas nas salas onde funcionavam nas seções eleitorais estariam direcionadas para as urnas eletrônicas e poderiam ter captado os votos ali digitados.

A reportagem confirmou a situação com o advogado da chapa encabeçada por Francisco de Paula Junior (PSDB) e que venceu a eleição para prefeito, Luiz Fernando da Silva, que confirmou a situação e explicou como ela ocorreu.

"O fiscal me chamou e me avisou que as urnas estariam viradas para as câmeras das salas. Expliquei que isso não teria nada a ver com a prefeitura, já que quem instala as câmeras é a Justiça Eleitoral e isso seria um descuido apenas", comenta.

Silva completa ainda que logo o juiz foi chamado ao local e ele próprio afirmou que isso não comprometeria a votação, e que por sua própria sugestão, o juiz decidiu levar o HD contendo as imagens captadas naquela dia.

Contudo, a situação deu motivos para adversários reclamarem do ocorrido e alegarem que houve fraude, com violação do voto secreto. Além disso, nas redes sociais houve eleitores reclamando de defeitos nas urnas, como o caso de Simone de Melo, que frisa em postagem ter tido que votar duas vezes.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de imprensa do TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral de mato Grosso do Sul), que confirmou a denúncia e indicou ainda que o material será enviado para a perícia na PF, sendo o MPE já acionado para apurar a eventual irregularidade que aconteceu no pleito.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.