BANNER NOTA MS PREMIADA

Decreto em Dourados aumenta toque de recolher e proíbe aglomerações até em residências

Medida já entrou em vigor na sexta-feira na cidade, que está a taxa de ocupação de leitos de UTI em 96%

28/11/2020 07h49
Por: Redação
Fonte: midiamax
185
Dourados enfrenta novo surto de coronavírus. (Foto: Franz Mendes)
Dourados enfrenta novo surto de coronavírus. (Foto: Franz Mendes)

Com 96% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados em Dourados e avanços de novos casos de coronavírus, a prefeita de Délia Razuk (sem partido) aumentou o horário do toque de recolher na cidade, que voltou a ser das 22h às 05h. Com as novas medidas, também está proibida a aglomeração de pessoas “em qualquer reconto”, incluindo residências.

A medida entrou em vigor a partir desta sexta-feira (27) e tem validade de 14 dias. Segundo o decreto, a prática de esportes coletivos, eventos culturais, esportivos e de lazer, celebrações e/ou eventos com aglomeração sem o devido protocolo de biossegurança previamente entregue na Secretaria Municipal de Saúde.

Ainda segundo a nova legislação, teatros, cinemas, áreas comuns de condomínios, arenas e feiras de negócios e exposições. As práticas coletivas de atividade ao ar livre, clubes sociais, boliche, sinuca, similares e jogos eletrônicos também continuam restritas.

O decreto justifica a necessidade de adoção de medidas que visam garantir o afastamento social, evitar as aglomerações de pessoas, diminuir a taxa de infecção do novo Coronavírus e evitar a sobrecarga dos serviços de saúde, evitando o colapso total.

Além disso, está sendo considerado, segundo a prefeitura, o significativo aumento no número de casos confirmados pelo coronavírus em Dourados, que está apresentando crescimento diário. Com isso a administração espera aumentar o índice de isolamento social e ao mesmo tempo, diminuir e o aumento progressivo diário dos casos, reduzindo também a taxa de ocupação de leitos de UTI.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.