MS que cresce junho

Pesquisadores chineses encontram conjunto de novos coronavírus em morcegos

11/06/2021 12h16
Por: Redação
Fonte: gazetabrasil
146

Pesquisadores chineses disseram na quinta-feira (10) que encontraram um lote de novos coronavírus em morcegos, incluindo um que pode ser o segundo mais próximo, geneticamente, do vírus causador da Covid-19.

De acordo com os pesquisadores, suas descobertas em uma única e pequena região da província de Yunnan, no sudoeste da China, mostram quantos coronavírus existem em morcegos e quantos têm potencial para se espalhar para as pessoas.

Weifeng Shi, da Universidade de Shandong, e seus colegas coletaram material de pequenos morcegos que viviam na floresta entre maio de 2019 e novembro de 2020. Eles testaram urina e fezes, além de colher amostras da saliva na boca dos morcegos.

“No total, reunimos 24 novos genomas de coronavírus de diferentes espécies de morcegos, incluindo quatro coronavírus semelhantes ao SARS-CoV-2”, escreveram os pesquisadores em um relatório publicado na revista Cell.

Um era muito semelhante, geneticamente, ao vírus SARS-CoV-2 que está causando a atual pandemia, disseram eles – uma amostra viral chamada RpYN06 retirada de uma espécie de morcego ferradura chamada Rhinolophus pusillus.

Seria a cepa mais próxima do SARS-CoV-2, exceto pelas diferenças genéticas na proteína spike, a estrutura em forma de botão que o vírus usa quando se liga às células, disseram eles.

“Junto com os vírus relacionados ao SARS-CoV-2 coletados na Tailândia em junho de 2020, esses resultados demonstram claramente que os vírus intimamente relacionados ao SARS-CoV-2 continuam a circular nas populações de morcegos e, em algumas regiões, podem ocorrer com uma frequência relativamente alta”, eles escreveram.

Os pesquisadores estão tentando descobrir de onde veio o SARS-CoV-2. Embora um morcego seja uma fonte provável, é possível que o vírus tenha infectado algum animal intermediário. O vírus SARS que causou um surto em 2002-2004 foi rastreado até um animal chamado gato civeta.

“Os morcegos são hospedeiros reservatórios bem conhecidos para uma variedade de vírus que causam doenças graves em humanos e têm sido associados a transbordamentos de vírus Hendra, vírus de Marburg, vírus Ebola e, mais notavelmente, os coronavírus. Além de morcegos e humanos, os coronavírus podem infectar uma ampla gama de animais domésticos e selvagens, incluindo porcos, gado, ratos, gatos, cães, galinhas, veados e ouriços”, escreveram eles.

A maioria das amostras veio de espécies de morcegos-ferradura. Em 2017, pesquisadores em uma caverna em Yunnan encontraram vírus muito próximos geneticamente ao vírus SARS nesse grupo.

Três das amostras descritas no relatório de quinta-feira também eram geneticamente próximas da SARS.

“Nosso estudo destaca a notável diversidade de coronavírus em morcegos em escala local, incluindo parentes próximos de SARS-CoV-2 e SARS-CoV”, escreveram eles. As espécies de morcegos que tiveram amostras coletadas são comuns em todo o sudeste da Ásia, como o sudoeste da China, Vietnã, Laos e outros lugares.

Embora haja alguma controvérsia sobre a origem da pandemia da Covid-19, um relatório da Organização Mundial de Saúde concluiu que a fonte mais provável do agente causador da doença é um animal – provavelmente um morcego.

As pessoas caçam e comem morcegos, e os morcegos podem infectar outros animais que também são caçados e comidos pelas pessoas. Os vírus podem infectar as pessoas quando eles manuseiam ou abatem os animais.

Algumas pessoas caçam e se alimentam de morcegos, mas esse pode não ser o cerne do problema. Os morcegos podem infectar outros animais que são comidos e caçados por humanos, e os vírus podem infectar os indivíduos quando manuseiam ou abatem as espécies.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.