Cultura
geral

Quadrilha que adulterava veículos alugados em MS, os vendia e depois os furtava é denunciada

Esquema se baseava no ciclo de sempre ‘recuperar’ e revender o automóvel

17/06/2021 17h22
Por: Redação
Fonte: midiamax
89

Investigações realizadas pela Polícia Civil, com apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, desarticularam uma quadrilha especializada na locação, adulteração, venda e furto de veículos em Campo Grande. Vagner da Silva Escobar, Édipo Torres, Glaucus Valerio Fernandes Vieira Couto e Luca de Mello Gonçalves e Sa foram denunciados pelo MPMS (Ministério Público Estadual de Mato Grosso do Sul), todos presos no mês de abril.

Conforme a peça acusatória, eles alugavam um automóvel, depois modificavam as placas, faziam cópia da chave e instalavam um rastreador. Em seguida, ofereciam o veículo em plataformas de comércio na internet, vendiam e, usando o rastreador, o localizavam e o furtavam. Por fim, mudavam as placas e voltavam a oferecê-lo a outras vítimas. Desta forma, ficavam no prejuízo as locadoras e os clientes que haviam pago pelo automóvel.

Luca tinha a função de auxiliar no furto de placas, a fim de adulterar a identificação dos carros alugados. Glaucus seria responsável por fornecer o próprio automóvel para transporte dos comparsas, bem como também auxiliava no furto de placas. Vagner e Édipo, por sua vez, tinham a função de alugar os veículos que seriam adulterados. Consta ainda que Édipo também fazia a cópia das chaves, a instalação do rastreador e a ‘recuperação’.

Eles teriam participado de pelo menos três golpes envolvendo dois automóveis modelo Gol e um modelo Onix. O esquema foi desarticulado quando no dia 29 de abril, uma equipe da PM fazia rondas pela Rua 13 de maio, quando avistaram um dos autores no Onix em atitudes suspeitas. Durante abordagem, foi constatado que ele estava vendendo o carro. Contudo, os policiais viram que as placas não batiam com as demais informações do veículo.

A partir de então, o suspeito relatou que havia alugado o Onix e tentava vendê-lo como BOB e que aquela não era a primeira vez. Diante dos fatos, a polícia descobriu os outros golpes, prendeu os demais envolvidos e apreendeu várias placas. O grupo foi indiciado pela Polícia Civil e denunciado pelo MPMS por estelionato, estelionato na forma tentada, associação criminosa e concurso de pessoas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.