Banner Sanesul - Institucional Setembro

Destruindo uma nação.

“A república durará até o dia em que o Congresso descobrir que pode subornar o público com o dinheiro do público.” (Alexis de Tocqueville)

14/10/2021 08h20
Por: Redação
Fonte: agoranoticiasbrasil
70

Há uma lista de coisas a que as pessoas afirmam ter “direito” de receber “gratuitamente”: saúde, educação, transporte, aposentadorias nababescas, lazer, cultura, absorventes, preservativos, cirurgias de mudança de sexo, moradia, auxílio em dinheiro, etc.

E há políticos dispostos a dar tudo isso: são os socialistas e sociais-democratas!

A primeira vista, você estará perdendo sua liberdade — já que ao transferir suas responsabilidades ao Estado, você automaticamente transfere-lhe o direito de dizer o quê e quando fazer!

Mas na verdade, o país está entrando num ciclo de destruição!

Quando um governo começa a ser responsável pelo bem-estar social de seu povo, acontecem inevitavelmente dois fenômenos:

O primeiro, como descrevi nesta Thread em 5 de maio de 2021, o governo começa as taxações e expropriações — aumento de impostos e desapropriação dos bens de quem possui — pois, ele próprio não produz nada, dependendo exclusivamente dos impostos arrecadados para manter sua política social.

A consequência imediata dessa política de aumento de impostos e desapropriações, é a fuga de capital do país, ou seja, as empresas e grandes fortunas, saem do país em busca de lugares propicio ao seu crescimento, deixando atrás de si um rastro de miséria e desempregos — e claro, mais pessoas precisando do assistencialismo do Estado.

O segundo e derradeiro, também escrevi em uma Thread no dia 9 de outubro 2021, é a emissão pelo governo de dinheiro sem lastro, ou o devido crescimento econômico — para auxílio aos necessitados — gerando inflação e desvalorização da moeda.

Juntando a fuga de empresas, desemprego e desvalorização da moeda impossibilitando importações, teremos desabastecimento e, consequentemente, mais pobreza e miseráveis dependentes do Estado que, a essa altura, está mais que quebrado.

Quem não se lembra da fala do corrupto-Mor da nação, o Sr Lula da Silva, no dia 29 de abril de 2020, no twitter:

“Sou a favor de imprimir moeda nova para que as pessoas tenham dinheiro pra ficar em casa. Não tem risco de inflação porque não tem demanda. A vida do ser humano não tem preço.” (Grifei)

Esse derrame de dinheiro sem lastro — produção de riquezas equivalente ao dinheiro emitido — é a própria inflação!

Quando há crescimento, com riquezas distribuídas através do trabalho, há um equilíbrio, na economia. As pessoas compram o necessário, investem em imóveis, educação e poupança, e só há aumento de preços, em casos específicos, como aumento do dólar no caso de combustíveis, ou em algum alimento por conta de queda da produção por intempéries, o que não é inflação.

Quando não existe trabalho e produção, esse dinheiro jogado na economia pelo governo — conforme sugestão do corrupto-Mor -— gera corrida a estocagem de suprimento pela população, consequentemente o comerciante aumenta seu preço, para evitar a desvalorização do dinheiro — diferença entre o valor que vende, e o que vai comprar do fornecedor — causando aumento de preços generalizado.

Essas são premissas de um Estado socialista que temos exemplos de vizinhos como Cuba, Venezuela e, mais recentemente, a Argentina — onde riqueza e prosperidade foram substituídas pela pobreza e a miséria, causadas única e exclusivamente pelo assistencialismo socialista.

Por isso, pense muito bem sobre o que deve considerar direitos e principalmente em quem vai votar, pois, essas duas decisões vão ser decisivas entre liberdade ou dependência, e prosperidade ou miséria!

Cuidado com políticos que querem te “salvar”, ou dizem ser para “o seu próprio bem”!

Como disse Henry Louis Mencken:

“O desejo de salvar a humanidade é quase sempre uma fachada falsa para o desejo de controlá-la.”

*Por Adilson Veiga

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.