Sanesul Outubro

Músico Fronteiriço está entre os finalistas do 22° Festival Universitário da Canção da UFMS

Com a canção “A história de Timaura da Silva”, que retrata a criação de um personagem indígena do MS, o cantor e compositor de Ponta Porã, John Caetano representa o Programa de Pós Graduação de Geografia da UFGD, sendo o único compositor do interior do estado a figurar entre os finalistas.

24/11/2021 18h09
Por: Redação
Fonte: pontaporainforma
56

Na última quinta-feira, 18 de novembro, ocorreu no Teatro Glauce Rocha em Campo Grande/MS, a fase final do 22° Festival Universitário da Canção, mais importante festival de música autoral do estado. Promovido pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, com o apoio da TV Morena, o festival tem por objetivo destacar os novos compositores de Mato Grosso do Sul. Iniciado em 1987, o festival que está em sua 22º edição, contou nesse ano com a participação de 169 inscritos de todo o estado de MS, que submeteram canções inéditas para a apreciação do júri especializado que selecionou 10 canções para a final do concurso.

 

Conhecido pelo seu trabalho a frente da banda Surfistas de Trem, o músico John Caetano, foi um dos classificados para a final, e representou o Programa de Pós Graduação em Geografia (doutorado), das Faculdades de Ciências Humanas da UFGD. Sua canção escolhida faz parte de seu novo projeto musical, que envolve além de música, literatura e artes visuais. John explica que a canção “A história de Timaura da Silva” é a primeira de uma série de canções deste projeto, que visa através da criação deste personagem, um indígena de MS, exaltar a cultura dos nossos povos originários, bem como destacar nossas identidades e geografia regional, abordando temáticas que vão da educação ambiental, ao combate aos preconceitos. 

 

John explica que sua atuação como professor e pesquisador foi fundamental para a concepção deste novo trabalho, que além de novas canções, também trará uma série de livros ilustrados, sempre em consonância as canções apresentadas. “São 7 canções e 7 livros ilustrados, que apresentam uma série de histórias desse personagem, foi uma maneira de homenagear meus amigos e alunos indígenas que fiz ao longo dos anos lecionando nas universidades em Amambai e Ponta Porã, e também exaltar a riquíssima cultura dos nossos povos originários, que re-existem a cada dia, temos muito que aprender com eles” destacou Caetano.    

 

A canção juntamente com as outras finalistas foi gravada, e será disponibilizada em breve para a votação popular através da página do Youtube da UFMS, e também fará parte dos clipes exibidos pela TV Morena ao longo do mês de dezembro em sua programação. As canções finalistas concorrem a uma série de prêmios que vão de 4 a 8 mil reais, com as categorias de melhor canção popular, melhor canção de câmara, melhor intérprete, compositor revelação, melhor poesia original (letra) e melhor construção melódico-harmônica.

 

Desta maneira Caetano destaca, a importância de participar entre os finalistas do FUC/UFMS, e torce para alcançar alguma premiação e assim poder dar continuidade neste novo projeto. “Estar entre as ‘feras’ da música do MS já excepcional, ainda mais sabendo das dificuldades que um músico do interior do estado acaba tendo. Já conseguimos importantes parceiros para o projeto como o produtor musical Otávio Netto, e o ilustrador paulista Vinicius Galhardo, conseguindo alguma premiação teremos condições de dar continuidade no projeto, seguimos confiante no nosso trabalho” – ressaltou o músico.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.