APP transportador - Estado

Proposta de Bolsonaro de auditoria privada do processo eleitoral é inviável, afirmam ministros do TSE

12/05/2022 10h06
Por: Redação
Fonte: gazetabrasil
34

Ministros do Tribunal Superior Eleitoral consideram a proposta feita pelo presidente Jair Bolsonaro, de que o PL promova uma auditoria nas eleições deste ano, é inviável. A informação é do G1.

Os ministros classificam a defesa presidencial como mais um discurso político para tentar desacreditar o processo eleitoral, de acordo com o jornal.

De acordo com os membros da Corte Eleitoral, primeiro, porque o PL, partido de Bolsonaro, não pode usar seus recursos, dos fundos partidário e eleitoral, pois são verbas públicas transferidas para as legendas partidárias. Isso já seria um ponto pacífico dentro do TSE e do Supremo Tribunal Federal (STF).

Segundo, Bolsonaro disse que defende uma auditoria durante as eleições, só que isso não é permitido pela lei, de acordo com a avaliação de membros do TSE, que autoriza uma auditoria somente depois do resultado, no caso de o presidente e o PL decidirem contestar o pleito.

Isso aconteceu, por exemplo, na eleição de 2014, quando o candidato derrotado do PSDB, Aécio Neves, contestou a vitória da petista Dilma Rousseff. Após a auditoria, o resultado foi confirmado.

Depois das declarações de Bolsonaro, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) acionou o TSE fazendo questionamentos sobre a proposta do presidente. Segundo integrantes do TSE, o tribunal deve aproveitar esses questionamentos do partido Rede para deixar claro o que pode e o que não pode sobre um eventual pedido de auditoria, na busca de evitar que isso vire tema de campanha durante a eleição deste ano.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.