UEMS - MARÇO - PANTANAL TECH

Com incêndios florestais ativos, bombeiros de MS atuam para controlar chamas em diferentes áreas do Pantanal

06/06/2024 18h37
Por: Redação
Fonte: Portal do MS

Com incêndios florestais ativos em Mato Grosso do Sul, o CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul) atua para controlar e extinguir as chamas no Pantanal, nas regiões do Paraguai Mirim, Forte Coimbra e também próximo a cidade de Corumbá.

O trabalho de prevenção e combate da temporada de incêndios florestais completa 65 dias, e atualmente tem o envolvimento de 80 militares, além do apoio de aeronaves.

Na região do Paraguai Mirim, a equipe que atua no combate tem o apoio do IHP (Instituto do Homem Pantaneiro).

Em outra área, por meio de leitura do drone, a guarnição localizada no São Lourenço constatou progressão das chamas na região do Porto Laranjeiras. Para conter o fogo foram realizados aceiros, e a técnica de ‘fogo contra fogo’, além de combate direto.

Os dos incêndios – Paraguai Mirim e Porto Laranjeiras – já atingiram uma área de aproximadamente 4,2 mil hectares.

Já em Corumbá, o incêndio que teve início esta semana em frente a captação de água da cidade, está concentrado em uma área de mata de difícil acesso devido ao terreno e vegetação densa.

A guarnição que atua no local, conta com apoio dos brigadistas do PrevFogo, com isso foram montadas duas equipes – uma atua na captação de água e a outra na região em frente a Ilha Tagiloma, no combate direto.

Ontem (5) a aeronave Harpia 1 realizou voo de reconhecimento na região, com 15km percorridos e confirmação de controle das chamas. Os bombeiros juntamente, com os brigadistas realizam o rescaldo e monitoramento em frente a captação d'água.

A aeronave também realizou sobrevoo de reconhecimento na região em frente a Ilha Tagiloma, e localizaram um local seguro para que os militares ingressem na área alagada, para atuar na extinção das chamas. Até agora, a área queimada é de mais de 2,9 mil hectares.

Na região Forte Coimbra, surgiu um foco de incêndio próximo a Fazenda Baía do Jacaré, porém já na área da fronteira com a Bolívia. A equipe fez o reconhecimento e com o auxílio de drone foi visualizado o foco que está próximo ao Rio Paraguai. O proprietário da fazenda fez uma aceiro a fim de impedir que o fogo ultrapasse para o lado brasileiro, e sem acesso por terra, a equipe deve chegar ao local pelo rio, para realizar o combate.

Relatório do Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul) aponta que os municípios de Corumbá, Aquidauana e Rio Verde concentram 92,6% dos focos de calor no Pantanal – na área do bioma localizada no Estado. O monitoramento via satélite é realizado pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), sem distinção entre queimadas prescritas, controladas e incêndios florestais, ou outros pontos de calor que podem ser captados pelos equipamentos.

Desde o dia 2 de abril o CBMMS prepara as ações da temporada de incêndios florestais em Mato Grosso do Sul, que este ano tem previsão de ocorrer de forma intensa – especialmente no Pantanal – por conta da estiagem e chuvas abaixo da média.

No dia 15 de maio, também teve início a instalação de bases avançadas dos bombeiros em 13 diferentes regiões do bioma, para garantir atuação eficiente e garantir resposta rápida em caso de incêndios florestais.

Natalia Yahn, Comunicação Governo de MS
Fotos: CBMMS

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.