UEMS - MARÇO - PANTANAL TECH

Fogo no Pantanal: Crianças são evacuadas de escola rural em Corumbá

Cerca de 40 alunos e educadores da escola Jatobazinho foram evacuados, nesta sexta-feira (07), por risco do fogo e devido a forte fumaça

07/06/2024 18h29
Por: Redação
Fonte: correiodoestado
Os estudantes e profissionais deixaram a escola ondem pernoitam com auxílio de uma embarcação - Instituto Acacia
Os estudantes e profissionais deixaram a escola ondem pernoitam com auxílio de uma embarcação - Instituto Acacia

Crianças que estudam na escola rural Jatobazinho, tiveram que ser evacuadas devido às queimadas que assolam a região do Paraguai-Mirim, no Pantanal de Corumbá. 

As crianças e funcionários da escola foram evacuados por uma embarcação, nesta sexta-feira (07), devido ao perigo da proximidade do fogo como também a baixa qualidade do ar, em decorrência da fumaça. 

A escola Jatobazinho, conforme explicou a Coordenadora Pedagógica Tatiane Zabala, atende filhos da comunidade ribeirinha do Pantanal sul-mato-grossense. A pedagoga relatou que desde 2020, a comunidade está sofrendo com "o fogo desenfreado".

Ainda que 2020 e 2021, nas palavras de Zabala tenham sido mais críticos, em 2024, o fogo retornou com expressividade por conta da seca. O que lança o desafio na continuidade educacional das crianças que frequentam a escola. 

"Nessa semana vieram só 40 crianças, porque estamos sofrendo um problema sério com embarcações que buscam essas crianças em casa. Com nosso apoio, com apoio das famílias, conseguimos ter esse quantitativo de alunos presentes essa semana", destacou a pedagoga e continuou:

"E dessas 40 crianças presentes vou precisar evacuar todas hoje, ainda nesta sexta. [Normalmente] nossa aula vai até o sábado, mas hoje a brigada solicitou que a gente evacuasse com todo mundo porque estamos correndo risco de vida".

                                                                                                                                                                                                                           Instituto Acacia

A brigada informou que tanto o fogo pode "saltar" para o lado da escola mesmo ficando do lado oposto do Rio Paraguai, onde o fogo está concentrado (no Paraguai-Mirim). Entretanto, a educanda ressaltou que outro risco é de sufocamento por conta da fumaça.

"Estamos muito perto do fogo, a respiração das crianças está precária, a respiração dos adultos também está muito precária, é um cenário de fogo alto por todo lado. A gente tem fogo a frente, atrás, do lado", disse Zabala.

A coordenadora lamentou que a situação atrapalhe o ano letivo das crianças, tirando inclusive a dignidade de ter direito a acesso aos estudos. A estimativa passada para os profissionais e familiares das crianças é que as aulas não devem retornar por pelo menos uma semana.

Estudam na escola crianças a partir de quatro até 12 anos, sendo alunos da pré-escola até o quinto ano. 

 

Queimadas

Conforme o Instituto Homem Pantaneiro (IHP), uma guarnição se deslocou para combater o fogo na região do Paraguai Mirim, são dois focos grande. Na tarde de 5 de junho identificaram o novo foco nas proximidades da Escola Jatobazinho. 

Uma equipe de brigadistas esteve no local, e perceberam a necessidade de trabalhar com aeronave Air Tractor, para auxílio no combate ao fogo. 

As equipes estão sendo deslocadas com auxílio da aeronave Harpia 01, devido à região ser alagada de difícil acesso. Ao todo mais de 20 mil hectares pegaram fogo no Pantanal.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.