UEMS - MARÇO - PANTANAL TECH

Com só 1 servidor integrante, Ibama terá coordenação de inteligência em MS

O órgão já tem núcleo de inteligência, que agora será integrado a outros estados e terá mais funções

10/06/2024 10h55
Por: Redação
Fonte: Campo Grande News
Servidora do Ibama durante fiscalização a carregamento de madeira (Foto: Divulgação/Ibama)
Servidora do Ibama durante fiscalização a carregamento de madeira (Foto: Divulgação/Ibama)

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) em Mato Grosso do Sul terá uma Coint (Coordenação de Inteligência) para fiscalizar os crimes ambientais de forma integrada com outros estados. A criação foi autorizada por portaria publicada hoje (10), mas deve entrar em ação partir da próxima segunda-feira (17).

O problema é que apenas um servidor fará parte dessa coordenadoria no Estado, segundo a superintendente do órgão, Joanice Lube. O reforço depende da autorização de concurso público em Brasília (DF), o que ainda não ocorreu.

"Precisamos de concurso para analistas ambientais no Estado, com formações específicas para as áreas de atuação: biólogos, engenheiros florestais e agrônomos. O mínimo é de 20 vagas. E precisamos de reestruturação da carreira com urgência", pede a superintendente.

São funções da Coint, segundo o Ibama, fornecer conhecimento e informações para tomada de decisões estratégicas; assessorar as ações de segurança do Ibama; e dar suporte às ações de fiscalização ambiental.

Reestruturação - A portaria cria Cotins em todos os estados. Na prática, os núcleos de inteligência já existentes nas superintendências do órgão vão subir ao status de coordenação e atuar de forma descentralizada, com vínculo direto à diretoria de Brasília (DF) e aliados às demais coordenadorias estaduais.

Joanice acredita que a mudança tratá reestruturação no setor de inteligência, com reforço tanto no quadro de servidores quanto nos recursos disponíveis. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.