UEMS - MARÇO - PANTANAL TECH

"Mitos Vivos": produção de MS é lançada na Prime Video

Apresentados por Gabriel Sater, os 13 episódios contam histórias do folclore nacional

10/06/2024 12h08
Por: Redação
Fonte: correiodoestado
Gabriel Sater durante as gravações da série - Reprodução
Gabriel Sater durante as gravações da série - Reprodução

Na última semana, uma produção sul-mato-grossense ganhou espaço no catálogo da Prime Video. Com 13 episódios, a série "Mitos Vivos" conta a história de cada mito do folclore brasileiro e os relaciona aos costumes da região em que estão inseridos.

"É uma série que viaja o Brasil em busca de histórias sobre mitos e do folclore brasileiro. E no final a gente convida um artista para dar vida ao mito. Então a gente tem artistas do teatro, tem artistas de artes visuais, tem da literatura", explica o diretor, Fábio Flecha.

A série percorreu 12 cidades em cinco regiões do Brasil. Confira os mitos de cada uma:

  • Boto - Belém, PA
  • Alamoa - Fernando de Noronha, PE
  • Lobisomem - Joanópolis, SP
  • Saci Pantaneiro - Corumbá, MS
  • Mula Sem Cabeça - Barão de Cocais, MG
  • Salamanca do Jarau - Quaraí, RS
  • Cabloco D'água - Mariana, MG
  • Negrinho do Pastoreio - Alegrete, RS
  • Corpo Seco - São Luiz do Paraitinga, SP
  • Comadre Fulozinha - Caruaru, PE
  • Pai do Mato - Miranda, MS
  • Matinta Perera - Ananindeua, PA

Além desses 12, há um episódio de encerramento, que mostra os melhores momentos das gravações.

A Produção

"O apresentador, Gabriel Sater, foi sempre um parceiro desde o começo. Ele gosta muito da temática de folclore, mitologia e cultura popular brasileira", relata Fábio Flecha.

Segundo o diretor, o processo de produção aconteceu entre 2019 e 2022 e contou com o apoio do edital TV's públicas do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

O FSA é um fundo destinado ao desenvolvimento articulado de toda a cadeia produtiva da atividade audiovisual no Brasil. Criado em 2006, o fundo promove o fomento à indústria cinematográfica e audiovisual no país.

Produções nacionais no Streaming

De acordo com dados do Panorama do Mercado de Vídeo por Demanda no Brasil 2023, lançado em janeiro, menos de 10% dos conteúdos disponíveis nas 62 plataformas de streaming presentes no Brasil são nacionais.

Para reverter esse cenário estão sendo tomadas uma série de medidas para fomentar a produção audiovisual nacional.

Recentemente, o Ministério da Cultura anunciou a criação de um streaming estatal. A proposta prevê a gratuidade do serviço, que pretende dar espaço às de produções audiovisuais brasileiras e garantir maior acesso às produções do país para os cidadãos.

Além disso, em abril foi aprovada pelo Senado Federal a proposta de instituir cotas para produções brasileiras nos streamings. O projeto de lei, que ainda deve passar pela Câmara dos Deputados, é válido para plataformas com faturamento bruto anual superior a R$ 96 milhões, que serão fiscalizadas pela Ancine.

A cota será definida conforme a quantidade de obras disponíveis no catálogo da plataforma e metade das produções brasileiras ofertadas devem ser de produtoras nacionais independentes.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.