LEI DO PANTANAL - ASSEMBLEIA - junho e julho

Frio mal chegou e avanço das queimadas já despenca no Pantanal

Temperaturas se aliam ao trabalho de avião cargueiro que já "fez chover" cerca de 200 mil litros em aproximadamente uma semana de voos

08/07/2024 11h19Atualizado há 2 semanas
Por: Redação
Fonte: correiodoestado
Avanço da área queimada caiu de uma evolução diária de 7.325 hectares para 400 ha registrados nesse domingo (07). - Reprodução/A.R/SecomGOVMS
Avanço da área queimada caiu de uma evolução diária de 7.325 hectares para 400 ha registrados nesse domingo (07). - Reprodução/A.R/SecomGOVMS

Nos 65% do Pantanal que se encontra em Mato Grosso do Sul, atualmente há dois principais pontos de incêndios ativos, sendo que a frente fria mal chegou e já colaborou para reduzir os índices de área queimada, sendo uma aliada dos brigadistas e das aeronaves que combatem as chamas. 

Conforme balanço recente da Operação Pantanal, as duas principais áreas ativas de incêndios são: 

• Norte de Corumbá (Paraguai Mirim)
• Sudeste de Corumbá - Nhecolândia (próximo ao Rio Taquari)


Porém, a chegada dessa semana, que prevê dias mais frios aliados à chuva, já contribui para redução do índice de área queimada, como aponta painel do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais do Departamento de Meteorologia (Lasa da UFRJ). 

Segundo dados do Lasa, a evolução diária de ontem (07) contabilizou um avanço de apenas 400 hectares de área queimada, índice esse que inclusive teve avanço recente após uma primeira queda brusca registrada.

Mais recente, o último pico de avanço registrado era do último dia 04, quando 15.075 hectares de área queimada foram anotados pelo Laboratório e, desde então, nota-se que o índice despencou.

Ainda no sábado (06), o Laboratório registrou um avanço de 7.325 hectares de evolução, sendo que ontem apenas 400 hectares foram anotados pelo Lasa. 

Reprodução/Lasa-UFRJ

Chuva de cargueiro

Sendo que - com o frio que só deve se despedir no domingo (14) - há previsão de chuva para todas as regiões, inclusive Corumbá, a água mandada por São Pedro será reforço para o trabalho do cargueiro KC-390 Millennium, que já fez chover cerca de 200 mil litros em uma semana de trabalho no Pantanal. 

Com capacidade para armazenar 12 mil litros de água por vez, estima-se que o cargueiro, que chegou ao bioma sul-mato-grossense ainda em 29 de junho, atuou aproximadamente três vezes ao dia até a última sexta-feira (05). 

Informações de balanço da coordenação do Comando Conjunto Pantanal II, da Força Aérea Brasileira (FAB), apontam que em aproximadamente uma semana a aeronave já havia superado a marca de 200 mil litros d'água lançados em Corumbá. 

Importante destacar que, além do cargueiro KC390 Millenium, atuam também na Operação Pantanal as seguintes aeronaves e veículos: 

• 5 aeronaves "Air Tractor"
• 7 helicópteros
• 6 caminhões de combate a incêndio
• 3 lanchas e 
• 40 caminhonetes


Por sua vez, as caminhonetes que cortam o Pantanal são equipadas com o chamado "kit pick-up", além das mochilas costais, equipamentos de proteção individual e sopradores. 

Conforme o Governo do Estado, atualmente 92 bombeiros militares sul-mato-grossenses combatem aos incêndios no Pantanal, divididos da seguinte forma: 57 em equipes de combate em solo; 35 no Sistema de Comando de Incidentes e outros quatro no Grupamento de Operações Aéreas. 

Há também o reforço de PMs do Governo do Estado; membros das três Forças Nacionas (Marinha, Exército e Aeronáutica), somados ao trabalho de 233 brigadistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.