LEI DO PANTANAL - ASSEMBLEIA - junho e julho

Enquanto Lula viaja, gás e gasolina ficam mais caros

Por: Alexandre Garcia

09/07/2024 08h57
Por: Redação
Fonte: Gazeta do Povo
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília
Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

O presidente Lula vai à Bolívia, nesta terça-feira, falar sobre gás. No mesmo dia, aqui no Brasil, triste coincidência: o preço do botijão de gás de cozinha terá aumento de quase 10%. Um pouco por causa do preço do petróleo, mas principalmente devido ao dólar, que subiu depois de declarações de Lula. Ele disse que não tinha nada a ver com isso, mas tanto tinha que, assim que deixou de criticar o Banco Central, o dólar voltou a cair. O Banco Central é o zelador da moeda e do crédito. Criticar isso significa abrir portas para a inflação. E, quando falam em gastar mais, sem controle, também surge inflação. E o dólar sobe, porque a moeda nacional se desvaloriza.

O botijão de 13 quilos de gás de cozinha será vendido para as distribuidoras por R$ 34,70, aumento de quase 10%. E, pelo mesmo motivo, a gasolina com que você for abastecer vai ter um aumento, também nesta terça, de 7,12%: serão R$ 0,20 a mais para a distribuidora; diz a notícia oficial que isso vai significar R$ 0,15 por litro – eu acrescentaria um “no mínimo”.

Será que Lula vai entregar mais alguma coisa aos bolivianos?

Com Lula na Bolívia eu fico preocupado, porque em uma das vezes em que ele foi para a Bolívia deu um pedaço da Petrobras para Evo Morales. Em qualquer outra ocasião, o a entrada do exército boliviano em instalações da Petrobras equivaleria a uma declaração de guerra, mas naquela ocasião não aconteceu nada, foi um presente de Lula. Aliás, na segunda-feira, em Assunção, o dia foi de discursos e da entrada da Bolívia no Mercosul.

PT bota seus candidatos para tirar fotos com Janja

O PT montou um estúdio em Brasília para prefeitos e pré-candidatos do partido que vão disputar a eleição em municípios com mais de 100 mil habitantes. Eles poderão tirar fotos com Janja e ministros. A recomendação é de cabelo cortado – ou seja, não pode ser cabelão – e roupa clara, se possível não estampada. Nem se falou em vermelho. O PT está sabendo que as coisas não estão boas para o partido. Basta vermos quanta gente vai às ruas quando Lula está visitando uma cidade, e como é quando o visitante é Jair Bolsonaro. Aí concluímos, brincando, que o eleitor de Lula só aparece no dia da eleição, depois some.

Estado brasileiro já é inchado, e Lula quer aumentá-lo ainda mais

Lula disse que é preciso ter um Estado maior. Mas o Estado já está muito grande. Vejam o custo do funcionalismo do Estado brasileiro, em porcentagem do PIB, comparado com outros países. A folha de pagamento do Estado brasileiro ocupa 13% de tudo que se produz no país – tudo, serviços, indústria, comércio, agricultura. Na Alemanha, 7,6%; no México, 4,3%; no Chile, 7,2%. E isso não tem nada a ver com direita ou esquerda: o México e o Chile são de esquerda, a Alemanha é social-democrata. O problema é o estatismo, achar que o Estado é mais importante que a nação. É o contrário: o Estado está a serviço da nação. A nação é que faz o Estado para servi-la.

Direita na França é campeã no voto popular, mas fez menos deputados que rivais

Na França, a direita avançou de 88 para 143 deputados, mas ficou em terceiro lugar na Assembleia Nacional. Foi a campeã de votos, com 37%, mas acabou sendo a terceira em cadeiras. A frente de esquerda teve 26,8% do total de votos, mas vai ter 182 parlamentares, o maior bloco. O partido de Emmanuel Macron recebeu 22,3% dos votos, terceiro lugar em apoio popular, mas ficou em segundo no número de deputados, com 168. Na madrugada de segunda-feira, a esquerda já começou fazendo bagunça, houve muito confronto com a polícia em Paris. Faltam menos de 20 dias para os Jogos Olímpicos, como é que estará Paris? Ah, e só para informar a vocês: quem faz a eleição na França é o Ministério do Interior, lá não tem TSE.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.